Saiba como limpar a escova dental





Na hora de lavar a escova de dentes, apenas passar na água é insuficiente. Para diminuir o risco de bactérias e outros micro-organismos se proliferarem é preciso evitar a contaminação e os passos são muito simples  Foto: Shutterstock

Muito se é falado sobre higiene bucal. Como escovar os dentes corretamente e a maneira certa de passar o fio dental são informações disseminadas há muito tempo. Mas, existe uma personagem muito importante nessa história toda que muitas vezes é negligenciada. A escova de dentes também precisa de cuidados na hora de ser escolhida, lavada e guardada. 
 
O mais correto, explica o dentista Hugo Lewgoy, é que as escovas dentais sejam substituídas com uma frequência de aproximadamente três meses. "A escova ideal é aquela que dificulta a contaminação e proliferação de micro-organismos, ou seja, ela deve ter um design clean, limpo, uma forma simples, lisa, sem irregularidades e produzida com materiais não porosos", diz o especialista.
 
Na hora de lavá-la, apenas passar na água é insuficiente. Para diminuir o risco de bactérias e outros micro-organismos se proliferarem é preciso evitar a contaminação e os passos são muito simples. Veja como:
 
- Antes de iniciar a higiene oral, as mãos e unhas devem ser muito bem lavadas e esfregadas com água e sabão.
- Um bochecho com água para eliminar resíduos de alimentos deve ser realizado, pois isto diminui a chance da comida ficar presa entre as cerdas e sofrer uma decomposição posterior. Se houver restos de alimento presos entre os dentes, estes também devem ser removidos antes da escovação com o auxílio do fio dental e de escovas interdentais.

- Após o término da escovação, lave a escova com água corrente aquecida.

- Remova o excesso de água com uma pequena batida da escova sobre a palma da mão ou na borda da pia do banheiro.

- Borrife ou pingue gotas de antisséptico bucal, preferencialmente à base de clorexidina 0,12% normalmente utilizado para bochechos.

- Coloque um protetor de cabeça que deve ter a sua parte interna também embebida pela solução antisséptica.

- Em seguida a escova pode ser guardada dentro do armário fechado do banheiro. Evite encostar uma escova na outra. O antisséptico ficará agindo durante todo o intervalo entre as escovações, promovendo uma desinfecção eficiente.

- Um ponto fundamental é que antes da próxima escovação, a escova deve ser novamente muito bem lavada e enxaguada em água corrente para a remoção dos resíduos do desinfetante utilizado e também para a remoção dos micro-organismos eliminados.
 



Comente:

Nenhum comentário