Especialistas garantem tratamentos de reabilitação oral rápidos e sem dor




 
RIO - Sorriso bonito é sinal de boa auto-estima e saúde, mas no Brasil, nem todos podem desfrutar dessas alegrias. Segundo dados do Ministério da Saúde, pelo menos 26 milhões de brasileiros têm perda total dos dentes. As técnicas avançadas de reabilitação oral prometem devolver o sorriso aos pacientes que já não tinham esperança de ter uma nova dentição fixa confiável. Dependendo do caso, o tratamento pode ser pouco invasivo com resultados rápidos e qualidade estética, garantem especialistas.
" Antigamente, o especialista tinha que abrir a gengiva do paciente, o que tornava a operação traumática (Mário Groisman) "

Antes de se submeter à cirurgia, é preciso saber qual o método mais adequado para restabelecer a dentição. Afinal, para que o tratamento alcance um resultado satisfatório, é essencial uma análise completa da boca. As técnicas mais utilizadas são as que se valem da osseointegração, que une o implante ao osso através de uma estrutura metálica de titânio. De acordo com Alexandre Hörn, membro da Associação Brasileira de Odontologia do Rio de Janeiro (ABO - RJ) e coordenador do Hospital da ABO no Rio Comprido (RJ), o material não oferece riscos de rejeição pelo corpo.

- A palavra rejeição acabou sendo usada popularmente de forma incorreta. O corpo rejeita um órgão, e não um material inerte. O titânio é um material que não permite rejeição. O que pode ocorrer é a não integração, ou seja, o paciente pode ter uma reação imunológica ao implante. Mas isso não quer dizer que ele não possa receber o material - diz Hörn.

Um dos sistemas avançados de reabilitação oral pelo sistema osseointegrado é o de carga imediata De acordo com o implantodontista Mário Grosiman, mestre pela Universidade de Lund- Suécia, o método promete reduzir o tempo do processo operatório e de recuperação.

- Usando a técnica, o paciente já pode ir trabalhar no mesmo dia. Antigamente, o especialista tinha que abrir a gengiva do paciente completamente, o que tornava a operação grande e traumática. Com esta técnica, a cirurgia é feita com apenas uma incisão, ao contrário das técnicas tradicionais que precisam abrir a gengiva do paciente para chegar até o osso - aponta Groisman.

O implantodontista utiliza uma nova abordagem na operação através de um programa específico chamado Nobel Guide. O método utiliza aparatos tecnológicos de última geração para a execução da cirurgia. As incisões, antes de serem feitas no paciente, são planejadas em computador e enviadas à Suécia pela internet. Lá, é confeccionada uma guia cirúrgica com indicações de locais na maxila onde devem ser instalados o implante. Esta guia também permite que o profissional realize o procedimento de instalação dos implantes e posicione a prótese previamente confeccionada

Mas, para quem está decidido a fazer o implante dentário, vale um alerta: a carga imediata só pode ser realizada em pacientes que tenham um suporte ósseo adequado, como atesta Alexandre Hörn.

- Instalar o implante é rápido e não causa grandes dores. Mas, se a pessoa tiver muita perda da estrutura óssea, a cirurgia pode se tornar avançada, pois será necessário fazer enxertos - alerta o implatodontista.

" Depois que fiz o implante dentário, voltei a me sentir mais segura no ambiente social (Maria de Lurdes) "

Especialista na técnica da osseointegração, Hörn diz que, mesmo que o paciente não tenha tecido ósseo suficiente para realizar o implante de forma rápida, o processo pós-operatório não é doloroso.

- Em no máximo 72 horas, o paciente, com auxílio de bons medicamentos, já pode estar de volta à rotina e desfrutar a qualidade mastigatória e segurança no sorriso - aponta o especialista, que trabalha há 40 anos com implante dentário.

Além dos benefícios funcionais e estéticos que o implante traz ao paciente, não há como deixar de citar as contribuições para a auto-estima.

- O paciente, depois de ter a dentição recuperada, passa a ter uma penetração maior no ambiente social. Porque um dente é um sorriso assim como é um jantar, um emprego ou um namorado. O dente é a segurança de uma gargalhada - reflete o implantodologista Mário Groisman.

A agente de turismo Maria de Lurdes, de 78 anos, teve perda quase total da dentição natural por causa de um problema na gengiva. Após passar sete anos usando uma prótese dentária móvel, a paciente resolveu, há dois anos, implantar todos os dentes perdidos. Maria revela não ter tido medo e nem arrependimento da cirurgia.

- Depois que fiz o implante dentário, voltei a me sentir mais segura no ambiente social. Eu sempre fui muito extrovertida, mas quando perdi os dentes, não conseguia ficar relaxada em ambientes públicos. A necessidade de fazer a cirurgia era tão grande que não tive medo. E também, nem precisa tê-lo, pois a cirurgia não é dolorosa e a recuperação é bastante tranqüila - diz Maria.

O preço do implante dentário por unidade de dentição varia. O hospital da Associação Brasileira de Odontologia (ABO) no Rio Comprido oferece tratamento de baixo custo, com valor em torno de R$ 1.500, incluindo consulta e cirurgia. Mas, o valor médio do tratamento completo custa em torno de R$ 3.500.

Novos dentes sem cirurgia

Há especialistas que defendem o uso de próteses fixas ou móveis no lugar de implantes dentários, sem necessidade de cirurgia. É o caso de Oscar Razuk, cirugião dentista e professor de estética e tratamentos Rápidos da Fundação de Apoio à Pesquisa e Estudo na Área de Saúde (FAPES).

- O que houve foi uma massificação do implante dentário. Não rejeito esta especialidade, mas tenho ressalvas, pois a prótese também pode propor uma reabilitação funcional e estética da arcada dentária e ela não necessita de operações para extração da raiz do dente, como acontece com o implante.

" O que houve foi uma massificação do implante dentário. Não rejeito esta especialidade, mas tenho ressalvas (Oscar Razuk) "

Hoje, há técnicas aprimoradas de reabilitação oral que possibilitam que o cirurgião-dentista devolva o sorriso ao paciente com próteses parciais removíveis ou fixas sem precisar perfurar a gengiva, como exige a implantodologia. As novas técnicas adesivas de fixação mostram que a prótese não precisa mais ser encarada como uma dentadura que pode descolar da boca a qualquer momento. O preço médio do tratamento gira em torno de R$ 1.500 por unidade de dentição. Além da reposição da arcada dentária, Razuk acrescenta que ainda há tratamentos complementares para alcançar a perfeição estética do sorriso, como o uso de capas de porcelana em dentes desgastados ou com má formação.

São muitos os fatores responsáveis pela perda de dentes, como a má formação óssea, trauma e problemas na gengiva. Todas as técnicas são bem-vindas para resolver os problemas bucais e recuperar o sorriso do paciente. A decisão fica a cargo do preço oferecido pelos especialistas e das condições dentárias de cada paciente.



Comente:

Nenhum comentário