Desconfie do 'sorriso imediato'





Recentemente, surgiram no mercado de serviços clínicas dedicadas à venda de tratamentos odontológicos baseados na instalação de implantes. Apesar dos resultados clínicos e jurídicos controversos, os mais otimistas constataram que o assunto "implantes dentários" foi disseminado ao conhecimento do público. 

Propagandas veiculadas principalmente em rádio e televisão permitiram a difusão de conceitos corretos sobre uma odontologia capaz de devolver sorrisos perdidos, construindo-os sobre uma base implanto-suportada. Por outro lado, conceitos errôneos e falsas expectativas foram criadas em um grande número de pessoas, na medida em que tais clínicas prometiam soluções rápidas (muitas vezes imediatas), aparentemente fáceis e de custo baixo (o que não era real), generalizadas à grande maioria dos casos.

A área da saúde não pode oferecer resultados matematicamente previsíveis. Uma vez que cada indivíduo se comporta de maneira diferente, tanto do ponto de vista biológico, quanto nas searas psicológica e comportamental, não é coerente oferecer tratamentos odontológicos padronizados e generalizados, visando os interesses comerciais. 

A odontologia é, sem dúvida, uma profissão complexa, que exige de seus praticantes a união de profundos conhecimentos científicos, psicológicos e técnicos, entrelaçados e temperados com boas doses de bom senso. Um dos grandes segredos para o exercício de uma odontologia de excelência é dedicar uma boa parte do tempo "clínico" ao planejamento minucioso e personalizado de cada caso, estabelecendo mais de uma opção viável de tratamento, e uma sequência de passos clínicos bem definidos (e fundamentados na literatura científica) para alcançar os objetivos traçados. Nesse caso, a odontologia fica mais previsível, mesmo com os vieses impostos pelas variações interindividuais. 

Os pacientes solicitam "sorrisos imediatos": –"A Dra. instala implantes imediatos? Eu já vou sair com dentes novos como tem sido falado na TV?" Uma vez que tais conceitos, tão específicos e pertinentes à área da odontologia, chegaram ao conhecimento de leigos, é importante ampliar o universo da informação fornecida, esclarecendo, principalmente, que existem indicações e estrições muito bem definidas para a realização dessas opções de tratamento com implantes. Resumem-se a poucos casos, e muitas vezes são apenas algumas das opções de tratamento, que devem ser avaliadas em conjunto, entre o profissional e o paciente, esclarecendo os resultados funcionais e estéticos possíveis e os riscos envolvidos, adequando-os à expectativa de cada indivíduo. 

Praticar essa odontologia personalizada e humanizada, na qual o paciente assume grande parte da responsabilidade do tratamento proposto, através da assinatura de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), determina um nível saudável de parceria entre cliente e profissional, o qual reduz a ocorrência de descompassos durante e ao final do tratamento. 

O implante imediato é aquele inserido ou instalado no mesmo ato cirúrgico no qual se realiza a extração do dente perdido. Ou seja, o implante imediato é inserido em um alvéolo "fresco", e para que isso aconteça, existem alguns pré-requisitos importantes: não pode existir qualquer tipo de infecção no local a ser implantado; não pode haver perda óssea em níveis que comprometam a fixação do implante ou a estética dos tecidos que o circundam; e, a gengiva deve ser espessa, abundante e resistente (somente 20% dos pacientes possuem esse biótipo gengival). 

Outra questão é o carregamento – aplicação de força mastigatória – sobre os implantes já instalados. Geralmente, esse carregamento pode ser imediato (realizado de 24 a 72 horas após a instalação dos implantes) quando estão indicados implantes múltiplos (5) em mandíbulas totalmente edêntulas (sem quaisquer dentes) que tenham quantidades suficientes de osso para permitir a ancoragem dos implantes. Fica claro que nem todos os casos podem ser solucionados com essa opção de tratamento. 

Diante do exposto, é importante salientar que a relação paciente-dentista deve ser estabelecida sobre uma base de confiança. Avaliar a formação acadêmica e a qualidade da prática profissional do cirurgião-dentista escolhido torna-se determinante quando o sonho é ter um sorriso saudável, funcional e estético. Variáveis como "quanto investir", ou "quanto tempo levará para ficar pronto" são secundárias diante do complexo processo de construção de um sorriso baseado em características individuais e personalizadas. 

*Maristela Lobo é Mestre em Odontologia, Doutora em Clínica Odontologia, Especialista em Periodontia, Professora dos Cursos de Pós - graduação em Odontologia Estética e implantes no SENAC – SP, Tem residência em Harvard.

Comente:

Nenhum comentário