Chocolate amargo é mais indicado para manter saúde bucal





Para saúde bucal, a quantidade de açúcar consumida é menos importante que a frequência. O ideal é que o chocolate seja ingerido logo após as refeições e não entre elas. Foto: ShutterstockPara saúde bucal, a quantidade de açúcar consumida é menos importante que a frequência. O ideal é que o chocolate seja ingerido logo após as refeições e não entre elas. Foto: Shutterstock


Não existe hora para comer chocolate, ele vai bem em bolos, sorvetes, bebidas e o próprio tablete é uma perdição. Mas o clima frio parece que combina ainda mais com essa delícia, que chega a ser vício para muitas pessoas. A boa notícia é que, cada vez mais, o chocolate se mostra um aliado à saúde, se consumido com moderação. 

No ano passado, um estudo publicado no British Medical Journal (BMJ) mostrou que comer chocolate amargo todos os dias – com pelo menos 60% de cacau – diminui o risco de eventos cardiovasculares. Outra pesquisa, da Universidade de Cambridge, concluiu que o consumo de chocolate sem excessos diminui em 37% o risco de doenças cardíacas e em 29% as chances de acidente vascular cerebral (AVC).

Ocorre que no cacau são encontrados os flavonoides, compostos com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem as células dos radicais livres. Essa proteção previne doenças cardiovasculares, tem efeitos benéficos na pressão arterial e pode aumentar o HDL, conhecido como o 'bom colesterol', e reduzir o LDL – o 'mau colesterol'. O recomendado para se beneficiar com o chocolate é comer dois quadradinhos por dia.

Saúde bucal
Para saúde bucal, a teoria em relação ao chocolate é um pouco diferente. A quantidade de açúcar consumida é menos importante que a frequência. O consumo de açúcar deixa o pH da boca mais ácido, o que colabora para o desenvolvimento de bactérias patogênicas. 

O ideal é que o chocolate seja ingerido logo após as refeições e não entre elas. Segundo a Associação Brasileira de Odontologia (ABO), bastam apenas 15 minutos para que a placa bacteriana comece a agir. Assim, a escovação precisa ser feita até 15 minutos depois de o chocolate ser ingerido, especialmente antes de dormir, já que o fluxo salivar, que ajuda na limpeza, diminui durante o sono. 

"Quando os dentes ficam expostos por longos períodos aos açucares e substâncias ácidas, são literalmente 'dissolvidos' e precisam de tratamento rápido para evitar danos maiores", explica o dentista Hugo Roberto Lewgoy.

Chocolate amargo
"Quanto mais amargo o chocolate for, mais saudável ele é", aconselha a nutricionista Graziela Alessandra Klein, da Clínica Livon. Isso porque no cacau 

O chocolate ao leite apresenta de 36% a 46% de cacau, o chocolate meio amargo tem de 52% a 62% de cacau, o chocolate amargo tem de 63% a 72% e o chocolate puro tem 100% de cacau e é isento de açúcar e outros aditivos. "De todos os tipos, o chocolate branco é o pior, pois não possui cacau e ainda apresenta muita gordura e açúcar", diz Graziela.

Da mesma maneira, a escolha do chocolate também é importante para a saúde bucal. Os amargos têm menos açúcar e oferecem menos "matéria-prima" para as bactérias da boca produzirem o ácido que causa a cárie. Os chocolates sem recheio também são menos prejudiciais, pois grudam menos no dente e são mais fáceis de serem removidos.



Comente:

Nenhum comentário