O que fazer quando a dor de dente atrapalha sua viagem




O feriado está chegando e os planos de viagem e passeios não podem ser cancelados por conta de uma dor de dente. Pois foi por esse problema que a publicitária Renata Barcelos perdeu o carnaval desse ano. Com as malas prontas para viajar, seu maxilar travou. Ela conta que não conseguia abrir a boca de tanta dor. Nem um canudo passava entre seus dentes. Foto: Shutterstock

O feriado está chegando e os planos de viagem e passeios não podem ser cancelados por conta de uma dor de dente. Pois foi por esse problema que a publicitária Renata Barcelos perdeu o carnaval desse ano. Com as malas prontas para viajar, seu maxilar travou. "Não conseguia abrir a boca de tanta dor, não passava nem um canudo entre meus dentes", diz.
 
O diagnóstico veio em um atendimento de emergência: ATM - disfunção da articulação temporomandibular. Além de perder uns dias de sol na praia, Renata ficou mais de uma semana sem conseguir abrir a boca direito. "Até hoje sinto que não abro a boca totalmente", conta. Para o tratamento, o dentista recomendou que a publicitária fosse mais relaxada, usasse placa de silicone, fizesse acupuntura e compressa com água quente, além das medicações.
 
Todo o estresse poderia ser evitado com um check-up no dentista. O profissional, por meio de técnicas apropriadas, controles radiográficos e testes específicos, pode avaliar e reverter algum problema preexistente, como a cárie, por exemplo. 
 
No avião
Num voo, há menos pressão atmosférica, baixa quantidade de oxigênio disponível, baixa umidade do ar e baixas temperaturas. O índice saudável de umidade do ar deve estar entre 40% e 50%; no avião, pode ficar entre 20% e 10%. "Essas variações podem agravar possíveis problemas já existentes na polpa do dente, provocando dores de variadas intensidades, que podem piorar durante a mastigação ou ingestão de alimentos quentes ou gelados", informa o odontopediatra da Topdent, José Eduardo de Oliveira Lima, professor da FOB - Faculdade de Odontologia de Bauru - USP. 
 
Da mesma forma, para não haver problemas durante a viagem, o especialista alerta que antes de embarcar, é imprescindível passar em consulta com o dentista. "A prevenção é a melhor alternativa, pois nesse caso, o passageiro só receberá um atendimento adequado quando o avião pousar", ressalta.
 
Se a dor surgir durante o voo 
Caso não tenha um especialista para fazer o atendimento, o dentista José Eduardo dá algumas dicas para amenizar a dor:
 
- Tome um analgésico para diminuir a dor, de quatro em quatro horas.
- Procure ficar tranquilo e relaxar. O nervosismo pode intensificar a dor.
- Prefira líquidos frios e alimentos com temperaturas mais amenas.
- Não faça bochechos com produtos antissépticos antes de saber o diagnóstico. 
- Procure um atendimento profissional logo que aterrissar.



Comente:

Nenhum comentário