Estresse crônico aumenta risco de doenças periodontais




Pessoas que sofrem com o estresse crônico – especialmente cuidadores de pessoas com problemas de saúde física ou mental sérias, por exemplo – devem tomar muito cuidado com sua saúde bucal.

Um estudo brasileiro, publicado no periódico científicoJournal of Periodontology, e que acompanhou um grupo de mais de 250 pessoas – dos quais quase 50% eram cuidadores –, sugere que o aumento dos níveis do hormônio do estresse, o cortisol, seja associado ao aumento de placas bacterianas e consequente sangramento gengival em adultos (a chamada gengivite).

"Nós observamos que o estresse psicológico é um indicador do risco do aumento da incidência da gengivite", diz Fernando Hugo, pesquisador da Faculdade de Odontologia da Unicamp de Piracicaba, a partir da comparação dos dados coletados entre os indivíduos que estavam envolvidos nos cuidados de pessoas próximas e outros que não estavam envolvidos com esse tipo de atividade. "Os resultados indicam o impacto dos fatores psicossociais causados pelo estresse crônico e que podem levar à complicação de algumas funções biológicas."

O estudo indicou que o estresse também pode contribuir para uma baixa higiene bucal. Há diversas ações ligadas à higiene bucal que podem contribuir para proteger a boca do acúmulo de placa e gengivite, mas, por algum motivo, o estresse sofrido pelos cuidadores – um grupo sabidamente exposto a altos níveis de estresse, especialmente quando o indivíduo cuidado sofre de demência – contribui para um sentimento de desinteresse com essa higiene. "Nesse ponto ainda precisamos entender melhor o que leva indivíduos estressados a essa perda de interesse ou negligência pela própria saúde bucal", diz Hugo.

com informações da The American Academy of Periodontology (AAP)



Comente:

Nenhum comentário