Mau hálito atinge 50 milhões de brasileiros





Você tem coragem de avisar um amigo que ele tem mau hálito? 

"Tenho, se fosse uma amiga íntima", responde uma mulher. 

"Acho que eu não avisaria, agüentaria calado", comenta um homem. 

Mas, é preciso achar um jeitinho e avisar, porque a pessoa que tem o problema, normalmente não percebe. Outra forma de descobrir é indo a um dentista. 

Segundo a Associação Brasileira de Halitose, em 90% dos casos, o problema tem origem na boca mesmo e apenas um por cento tem relação com doenças do estômago. 

Essas causas são: saburra lingual, alterações salivares, baixas de vitaminas, má alimentação, má qualidade do sono, e a higiene bucal também", explica Marignês Theotônio Dutra, dentista. 

O mau hálito é causado por bactérias que vivem na boca. Elas podem se desenvolver a partir das proteínas que ingerimos. 

Nesse caso, aparece uma placa amarelada que se acumula do meio da língua para trás e produz gases de enxofre. É isso que provoca o mau cheiro. 

Mas, é possível prevenir esse desconforto com hábitos saudáveis, como uma dieta balanceada, se alimentar a cada três horas, praticar atividade física, reduzir estresse, consultar dentista periodicamente, beber água e não descuidar da higiene bucal. 

Estima-se que 50 milhões de brasileiros têm mau hálito. E o problema pode causar uma série de transtornos, como insegurança ao se aproximar das pessoas, depressão, redução do desempenho no trabalho ou na escola, e até dificuldade de relacionamento. Mas, a boa notícia é que há tratamento e cura. 

"A gente pode entrar com alguma medição, pode entrar com fisioterapia de glândulas salivares, estimulos gustatórios, a melhora da alimentação. É um tratamento que é comportamental também", explica a dentista. 

Confira aqui mais informações sobre o assunto.



Comente:

Nenhum comentário