Riscos da medicina alternativa na odontologia





Getty Images - ThinkstockA Homeopatia na odontologia é um tratamento alternativo, em que o cirurgião dentista, além de cuidar do dente, busca conhecer o indivíduo através de uma conversa longa de avaliação. O paciente relata a sua vida, estado geral de saúde e relacionamentos, o que pode ser associado a sinais e sintomas físicos. Desta forma pode-se selecionar o tratamento. A homeopatia na odontologia trata diversas doenças como: odontofobia, herpes, ansiedade, sinusite, halitose, náuseas e, em fase de pesquisas, até o câncer.

A Odontologia Neurofocal é uma especialidade muito desenvolvida em alguns países, porém no Brasil não existem muitos profissionais nessa área. Esta especialidade, que integra a Terapia Neural e a Medicina Integrativa, se ocupa de estudar, diagnosticar e tratar campos relacionados às interferências dentárias, que produzem estímulos irritativos no sistema nervoso autônomo e alimentam processos dolorosos e outros efeitos fisiopatológicos em outras partes do corpo.

A naturopatia é pouco conhecida no Brasil, mas cada vez mais se expande para as outras partes do mundo, principalmente para a Europa. Com o foco na prevenção e na orientação de hábitos mais saudáveis, pode melhorar a condição do paciente ou até mesmo curar algumas doenças. Preconiza a associação de uma grande variedade de modalides de cura por métodos naturais, medicina ayurvédica, acupuntura, fitoterapia, medicina herbal chinesa, homeopatia, medicina ortomolecular, massoterapia, exercícios físicos, Reiki, aconselhamento nutricional, aconselhamento psicológico, cromoterapia, iridologia, reflexologia, aromaterapia, dentre outras.

Quais são os benefícios e riscos destes métodos?
O uso de um tratamento alternativo pode trazer muitos benefícios à saúde do paciente desde que indicado por profissionais habilitados e feitos da maneira correta. Porém, é importante não abandonar o tratamento convencional por conta própria. Todo tratamento tem sua limitação e a sinergia entre eles aumenta a possibilidade de cura ou prevenção de doenças. Nunca procure esses métodos como única opção de diagnóstico e tratamento.

Em que casos estes métodos são mais procurados e por quê?
Como são tratamentos complementares, muitas vezes, são indicados quando o paciente não tem uma resposta favorável ao tratamento convencional, ou quando se deseja agir de uma forma mais intensa, buscando mais de uma frente de atuação, para melhorar a possibilidades de cura ou acelerar o processo. Uma indicação comum na odontologia é quando o paciente tem dores orofaciais, podendo ser indicado acupuntura, Reiki, homeopatia, aromaterapia, cromoterapia, entre outros.

Dr. Alexandre Morita (CROSP 70.644) é cirurgião dentista especialista em estética dental. Clique aqui para conhecer melhor o trabalho dele.



Comente:

Nenhum comentário