Dentes do siso: remover ou não remover?




Os sisos (ou terceiros molares) são os últimos dentes a se desenvolverem. O ser humano, em sua maior parte, tem quatro sisos, 2 inferiores (direito e esquerdo) e dois superiores (direito e esquerdo). Normalmente desenvolvem-se entre os 16 aos 20 anos. São chamados popularmente de "Dente do juízo" ou "Dente Queiro".

O dente do siso não está presente em todos os pacientes, algumas vezes porque a pessoa não tem o germe dentário deste dente e outras vezes porque ele não erupcionou por falta de espaço na arcada dentária ou por estar na posição "errada" dentro do osso. Estudos mostram que pelo menos 9 de cada 10 pessoas apresentam, pelo menos, 1 dente do siso com problemas de erupção. Nesse contexto, muitas pessoas deparam-se com questões relacionadas a extração do dente do siso e fazem a seguinte pergunta: "tirar ou não tirar? Por que?

A verdade é que não existe motivo para a extração indiscriminada dos sisos. Esses dentes, se estiverem erupciondos corretamente na cavidade oral ou em posição infra-óssea (dentro do osso) favorável, provavelmente não irão causar probelmas. A extração desses dentes deverá ser sustentada por critérios clínicos. Por isso, é importante uma consulta e avaliação de um dentista para aconselhamento sobre o caso. Alguns dos mmotivos que justificam a extração do dente do siso são: infecção pericoronária, formação de um quisto, cárie tanto no dente do siso como no dente vizinho, pressão dolorosa do dente do siso contra o dente vizinho, motivos ortodônticos ou protéticos entre outras. Cada caso é um caso e um exame clínico , seguido de um exame radiográfico revelarão a necessidade ou não de ser feitaa extração. Não ache que o caso do vizinho será igual ao seu, espere o dentista pronunciar-se sobe o seu caso!

Caso opte pela extração, a recuperação será mais rápida em pacientes jovens (até os 30 anos), uma vez que o osso é menos denso e a resposta do organismo é mais rápida. Uma boa técnica cirúrgica realizada pelo profissional de sáude oral, acomapnahada de um pós-operatório meticuloso, seguindo todas as orientações dadas pelo dentista, diminuirão ou mesmo eliminarão os riscos de complicações após a extração. O paciente deverá seguir as instruções de repouso, gelo, alimentação leve, cuidado com higienização e tomar a medicação adequada que lhe foi receitada.

Portanto, ter dentes do siso nao é sinônimo de ter que extrai-lo. O dentista irá fazer uma análise do caso e decidirá qual o procedimento a ser realizado. Caso seja necessário realizar a extração, não há motivos para grandes filmes, afinal as técnicas cirúrgicas para remoção do dente de siso evoluíram muito e não existe mais motivos para temer a sua extração. Uma análise meticulosa do caso, um profisisonal qualificado e um paciente que siga os conselhos dados pelo dentista após a extração, são a chave para que o paciente tenha um antes, durante e depois tranquilo e sem dor.

Via



Comente:

Nenhum comentário