Previna-se da gengivite




Ilustração: Luiz Lentini

Para passar bem longe dos incômodos da gengivite e de todas as complicações decorrentes dela,  adotar uma rotina de cuidados diários é um bom começo. Saiba o que você pode fazer, desde já, e jure a si mesmo que terá a disciplina necessária para segui-los à risca. Seu sorriso agradece!

• Escovar os dentes de duas a três vezes ao dia é imprescindível. Faça a higiene com uma escova em bom estado, para que ela limpe os dentes, a língua e as gengivas. "As escovas elétricas são práticas, eficazes e são uma opção para quem se sente confortável com elas", diz Bretz. Escovas comuns funcionam bem, se escolhidas de acordo com as características do paciente, e, nesse sentido, a orientação do dentista é útil. "Uma boa escova tem cerdas macias, capaz de remover a placa dental sem causar danos ao dente ou gengivas. A escova deve ter um tamanho ideal para alcançar os dentes dos fundos, em áreas de difícil acesso", diz Constantin.

• Além de acertar na compra, é preciso lembrar de trocar a escova a cada três meses. "A dica é observar o aspecto da sua escova regularmente. Quando começar a apresentar características diferentes das que tinha quando foi comprada,substitua-a imediatamente", ensina Pereira.

• Escovas interdentais podem ser utilizadas por pacientes com espaços mais amplos entre os dentes, ou que possuem implantes, pontes ou que tenham aparelhos ortodônticos.

• Um creme dental de boa qualidade também deve ser indicado pelo dentista, já que existem produtos específicos para os pacientes com gengivite, trazendo componentes que ajudam a prevenir e tratar a inflamação.


• O uso do fio dental, todos os dias, pelo menos uma vez ao dia, também é necessário. "Ele penetra em espaços pequenos onde a escova não consegue entrar para remover a placa", explica Constantin. Para quem não tem o hábito de usá-lo, o sangramento, nos primeiros dias, pode ser considerado normal, por causa da própria inabilidade da pessoa ao manipular o acessório. "Se o sintoma não desaparecer em uma semana, é preciso ir ao dentista. Ou a gengivite já está presente ou será necessário corrigir a maneira de passar o fio", alerta Pereira. A escolha entre o fio ou a fita dental deve obedecer critérios pessoais. "Fique com o que lhe der mais conforto. A eficácia dos dois é a mesma", diz. Além disso, tanto faz usá-lo antes ou depois da escovação.

• O enxaguante bucal complementa a limpeza e pode ser aplicado após a escovação, pelo menos uma vez ao dia, antes de dormir. "Além da remoção mecânica, feita com a escova, o creme e o fio, o antisséptico combaterá às bactérias, reforçando a proteção contra a gengivite e outros problemas bucais", diz.

Comente:

Nenhum comentário