Alimentação influencia no aparecimento de caries




Embora metade das crianças brasileiras com 12 anos não tenha cárie e o Brasil já esteja entre os países cuja população tem baixa incidência da doença, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil 2010), do Ministério da Saúde, a dieta controlada e acompanhamento pelo dentista, ainda nas primeiras fases da vida da criança, podem ser decisivos para a saúde bucal.

Pré-disposição genética e dieta inadequada são os fatores mais comuns para o desenvolvimento de cáries. A afirmação é do cirurgião-dentista Flávio Luposeli, também especializado em reabilitação oral estética e mestre em disfunções têmporo-mandibulares e dor orofacial pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Escola Paulista de Medicina.

Genético

Ele explica que a dieta com consumo excessivo de carboidratos é o principal fator para o desenvolvimento da doença."É importante lembrar que pais com grande incidência de cárie, doença periodontal, etc, e que não se preocupam em deter os processos destrutivos das doenças, não se previnem e não se cuidam, têm uma maior probabilidade de transmitirem isso por meio dos genes para seus filhos. Portanto, geneticamente falando, essa pré-disposição às doenças da cavidade bucal são transmissíveis", revela Flávio.

"O dente recém-erupcionado é mais poroso e mais suscetível à cárie. É importante que a dieta seja controlada e os acompanhamentos pelo dentista sejam feitos num menor intervalo de tempo, para que ocorra uma adequada maturação pós eruptiva", acrescenta o dentista. "Ou seja, para que o dente adquira uma maior resistência, após irromper na cavidade bucal".

Alimentação

"O leite possui carboidratos, enzimas bacterianas e lactose. Por esse e demais motivos é que a higiene bucal deve ter início na vida da criança mesmo antes dos primeiros dentes apontarem", ressalta o dentista.

Frutas frescas e verduras, chamados de alimentos detergentes, auxiliam na prevenção da cárie, por exemplo. "Os alimentos não são cariogênicos, mas podem se tornar através de uma interação complexa da composição dos alimentos, padrão de consumo, flora bacteriana da placa e tempo que permanece na boca", completa.

Para o dentista, as modificações nos hábitos alimentares devem priorizar a redução do consumo de açúcar ou produtos com alto teor de açúcar e a diminuição da ingestão de produtos que fiquem retidos na boca. Em casa, os pais devem incentivar os filhos a mastigar os alimentos, fazer as refeições em horários regulares, usar substitutos do açúcar, combinar um dia para o consumo de doces e não tomar líquidos durante as refeições.

A cárie é a uma desmineralização do dente e é causada por ácidos que são produzidos pela fermentação bacteriana dos carboidratos da dieta, causados pela diminuição do pH. Como a doença é causada por bactérias, ela é transmissível e infecciosa. Alimentação, frequência e a técnica de escovação e limpeza da boca, além de fatores hormonais, também podem influenciar o risco de desenvolver cárie.

Comente:

Nenhum comentário