Faltam dentistas no Pará




Cidades do interior do Estado do Pará estão com atendimento odontológico público precário. A denúncia vem do presidente do Sindicato dos Odontólogos daquele estado, Armando Dourado. Segundo ele, existem municípios que sequer contam com a presença de um profissional.

"Para um atendimento de qualidade, é necessária a existência de uma equipe especializada, mas às vezes nem isso o município oferece, temos cidade que não existe odontólogo", diz Dourado. O exemplo começa em Belém, onde a cobertura é de apenas sete equipes para atender toda a população. "Com esse quantitativo eles conseguem atender apenas cerca de 10% da população". E a situação agrava na zona rural; de acordo com ele, por conta das condições de trabalho oferecidas, os profissionais concursados acabam desistindo de trabalhar.

"Com essa pouca oferta de profissionais da odontologia, a população sai prejudicada. O governo deve dar mais importância à saúde bucal nessas áreas, oferecendo melhores salários e melhores condições de trabalho para que os dentistas permaneçam a dar suporte à população que necessita de atendimento público", comenta odontóloga Christiane Linda Toriy, tutora do Portal Educação.

No total, o Pará conta com aproximadamente 2.500 odontólogos. Nessa semana, pensando na realidade da região, o Congresso Internacional de Odontologia da Amazônia, promovido pela Associação Brasileira de Odontologia na Amazônia (ABO-PA) debateu o futuro dos profissionais. Segundo o presidente do Congresso, Silvio Menezes, o evento tem papel fundamental no campo da ciência odontológica. "É importante, porque leva aos profissionais informações atualizadas e de qualidade".

Fonte : http://www.segs.com.br



Comente:

Nenhum comentário